TANICTIS 

Nome popular: Tanictis 
Nome científico: Tanichthys albonubes 
Família: Ciprinídeos 
Origem: China 
Alimentação:
Alimentos vivos, insetos, tubifex, artemias e ração 
PH da água: 
6,8 'a 7,0
DH: 10
Iluminação:  10 horas diárias
Temperatura da água: entre 16 a 22º
Tamanho:  5 cm 
Índole: pacífico
Descrição:
 O Tanictis , eu diria, que é o peixe ideal para os aquaristas iniciantes, pois é um peixe muito resistente, não requer temperaturas muito elevadas, come de tudo e vive muito bem em aquário comunitário. Gosta de nadar em cardume, é muito pacifico, chega a medir entre 3 ou 4 cm. Tem como atração seu nado de movimentos rápidos e pelo colorido magnífico que possui. Tem no corpo uma linha prateada em sentido longitudinal, que vai da cabeça até a cauda e sobre ela há uma em tom azulado, e através dela podemos saber se o peixe é jovem ou não, pois se for bastante brilhante, bem jovem será o individuo. Este ciprinídeo não gosta de águas mornas, o ideal é a temperatura de 16 a 18º C no inverno, e no verão de 20 a 22º C, a água deve ser ligeiramente acida e como planta gosta de aquário com Elodea e Cabomba. As diferenças sexuais no Tanictis são fáceis de serem observadas, os machos tem o colorido mais intenso e as nadadeiras anal e caudal maiores que as fêmeas. As fêmeas inclusive são mais roliças, com o abdômen mais dilatado e claro. 
Reprodução: É bastante simples e fácil de se obter a procriação dos Tanictis. Prepara-se um aquário com cerca de 20 litros, coloca-se algumas folhas secas e velhas, por cerca de 10 dias, até que elas venham a se decompor ( com isto a água ira se acidificar ) , apos este processo, devemos colocar no local umas 5 fêmeas e 6 machos, evidentemente se o aquário disponível for maior, coloca-se mais indivíduos, seguindo está proporção. Logo após serem introduzidos no local (cerca de 1 hora) os machos irão ficar com as cores mais acentuadas, dando inicio a corte ás fêmeas, então começa o ritual de acasalamento, os machos nadam paralelos as fêmeas, convidando-as para a desova. Este ritual dura de algumas horas até o dia inteiro. Ocorrendo o acasalamento a fêmea libera de 50 a 100 ovos, os quais irão aderir nas folhas das plantas ou nas paredes do aquário. Apos 48 horas ocorre a eclosão, é no momento que pudermos observar os alevinos, deveremos retirar os adultos do aquário. No segundo dia de vida devemos alimentar os alevinos com uma mistura a base de gema de ovo cozido e leite em pó ( devemos preparar esta mistura com uma consistência de uma farinha fina e homogênea), devemos servir em pequenas quantidades 3 vezes ao dia.
Alimentação dos alevinos:  Após o 5º dia, os alevinos podem ser alimentados uma vez por semana com a dieta dos adultos, isto até o 30º dia de vida, quando então deveremos oferecer integralmente a dieta dos adultos, suspendendo a mistura dada até então. A dieta do adulto não é complexa, pois o Tanictis come quase tudo, porém é bom servir ao mesmo, além de ração industrializada, artemia salina, pulgas-d`água, alimento floculado e etc.., desde que o alimento seja relativamente pequeno para que possa abocanha-lo.

Brasil brasilidade busca coleções curiosidades dicionários
diversão Felipe folclore leis mensagens miscelânea