A B C D E F H I J L M N O P Q R S T U V

DICIONÁRIO   FINANCEIRO

Ação

Documento que indica ser o seu possuidor o proprietário de certa fração de determinada empresa.

Ação ao
portador

Atualmente este tipo de ação não existe mais, foi revogada pela lei 8201/90. Esta ação não trazia o nome do seu proprietário. Portanto, pertencia a quem a tivesse em seu poder.

Ação cheia
(com)

Ação cujos direitos (dividendos, bonificação, subscrição) ainda não foram exercidos.

Ação com
valor nominal

Ação que tem um valor impresso, estabelecido pelo estatuto da companhia que a emitiu.

Ação endossável

Tipo de ação nominativa que pode ser transferida mediante endosso.

Ação
escritural

Ação nominativa sem a emissão de certificados, mantida em conta de depósito de seu titular, na instituição depositária que for designada.

Ação listada em bolsa

Ação negociada no pregão de uma bolsa de valores.

Ação
nominativa

Tipo de ação na qual consta o nome do proprietário, sendo que sua venda deve ser registrada na empresa que a emitiu.

Ação objeto

Valor mobiliário a que se refere uma opção

Ação ordinária

Tipo de ação que proporciona ao seu proprietário o direito de voto.

Ação preferencial

Tipo de ação que dá ao seu proprietário prioridade no recebimento de dividendos e restituição do capital em caso de extinção da empresa.

Ação sem
valor nominal

Ação para a qual não se convenciona valor emissão, prevalecendo o preço de mercado por ocasião do lançamento.

Ação vazia
(ex)

Ação cujos direitos (dividendo, bonificação,subscrição) já foram exercidos.

ACC

Sigla para Adiantamento de Contrato de Câmbio Operação de crédito realizada pelos Bancos Comerciais, através da carteira de câmbio, com os exportadores.

Aceite
bancário

Contrato que determina que um banco concorda em pagar uma determinada quantia em uma data futura.

Aceite Comercial

Contrato que determina que uma empresa concorda em pagar uma certa quantia numa data futura.

Acionista

Aquele que possui ações de uma sociedade anônima.

Acionista
majoritário

Aquele que detém uma quantidade tal de ações com direito a voto que lhe permite manter o controle acionário de uma empresa.

Acionista
minoritário

Aquele que é detentor de uma quantidade não expressiva (em termos de controle acionário) de ações com direito a voto.

Ações
alavancadas

Ações de empresas alavancadas, ou seja, empresas que usam capitais de terceiros. Os possuidores destas ações estão sujeitos aos benefícios e custos provenientes da alavancagem realizada pela empresa.

Ações em tesouraria

Ações próprias que a empresa mantém em seu poder.

Acordo de recompra

Títulos governamentais vendidos a curto prazo, com um acordo de recompra por parte do governo a um preço mais alto.

Acquirer

É a administradora que pode afiliar estabelecimentos ao sistema de cartões de crédito da bandeira da qual é associada. Este tipo de administradora, chamada acquirer, tem a função de gerenciar, pagar e dar manutenção aos estabelecimentos afiliados da bandeira.

ADLIC

Operação financeira com duração de um dia, na qual aplica-se dinheiro a uma taxa previamente combinada entre as partes.

Administração
ativa

Tipo de estratégia para se administrar um fundo de investimento, na qual o administrador do fundo constitui uma carteira, mas não necessariamente investe em ações representativas de um índice qualquer . O administrador compra e vende ações tentando obter uma rentabilidade que supere a do índice estabelecido como referência. A diferença com a administração passiva, é que na ativa não há a réplica da carteira do índice, este sendo tomado apenas como um referencial cuja administração ativa tenta atingir e/ou superar.

Administração
passiva

Tipo de estratégia para se administrar um fundo de investimento, na qual o administrador do fundo investe em ações buscando replicar a carteira de um índice previamente definido. Desta maneira, o retorno do fundo corresponderá aproximadamente ao retorno do índice escolhido. A diferença com administração ativa, é que na passiva há a réplica da carteira do índice.

ADR's

American Depositary Receipts - Recibos de ações através do qual empresas não sediadas nos EUA podem negociar seus papéis no mercado norte americano.

After
market

Pregão eletrônico noturno que ocorre todos os dias após o fechamento do pregão regular. Só está autorizada negociação de operações no mercado à vista.

Alavancagem

Conceito que define o grau de utilização de recursos de terceiros para aumentar as possibilidades de lucro, aumentando consequentemente o grau de risco da operação. No mercado financeiro também é utilizada a expressão equivalente em inglês - financial leverage. No caso de uma empresa, quanto maior seu grau de endividamento maior é a sua alavancagem. No caso do mercado financeiro, um exemplo é comprar um lote de ações pagando somente parte de seu valor nos mercados de opções, termo e futuro. Se ocorrer uma valorização desses papéis, o investidor é extremamente beneficiado, pois a quantia inicialmente investida é reduzida e seu retorno é bem mais acentuado. O inverso é verdadeiro: se ocorrer uma desvalorização desses papéis, o valor das opções compradas será drasticamente reduzido.

Alocação
eficiente

Colocação dos recursos disponíveis em diferentes atividades de modo a obter o maior ganho possível, estando sujeito ao menor risco.

Amortização

Processo de pagamento de empréstimo por meio de reduções programadas do montante inicialmente emprestado.

ANA - Aviso de Negociação de Ações

Comprovante de operação enviado pela Bolsa de Valores ao comitente (investidor).

Análise
de balanço

Tem por fim observar e confrontar os elementos patrimoniais de uma empresa, visando o conhecimento minucioso de sua composição qualitativa e de sua expressão quantitativa, de modo a revelar os fatores antecedentes e determinantes da situação atual e delinear o comportamento administrativo futuro.

Análise
de crédito

É o procedimento através do qual os demandantes de crédito são analisados para se verificar se eles atendem a todas as exigências do emprestador, assim como para definir a quantidade máxima a ser emprestada.

Análise
fundamentalista

Projeção do comportamento de preços de ações a partir do estudo de características particulares de cada empresa. Utiliza-se das demonstrações financeiras divulgadas pela empresa assim como de informações setoriais e macro econômicas para fundamentar recomendações sobre quais papéis devem ser comprados ou vendidos.

Análise
grafista

Projeção do comportamento de preços de ações a partir de cotações passadas para se chegar a uma opinião de compra ou venda destes títulos. A expressão grafista vem do fato de que essas análises são baseadas em gráficos construídos a partir da variação das cotações passadas, procurando-se identificar padrões gráficos que sinalizem o comportamento futuro do papel. Também conhecida por análise técnica.

ANBID

Sigla de Associação Nacional dos Bancos de Investimento.

Andar de lado

Mercado fraco, sem tendência definida - estagnado.

ANDIMA

Sigla para Associação Nacional das Instituições do Mercado Aberto Reúne bancos comerciais, múltiplos e de investimento, sociedades corretoras e distribuidoras de valores.

Anuidade

Tarifa paga pelos clientes anualmente. Como se fosse uma renovação do contrato entre cliente e instituição.

Anuidade
antecipada

Anuidade é uma série de pagamentos que o consumidor deve realizar de acordo com o contrato assumido. A anuidade antecipada determina que o fluxo de pagamentos a ser realizado pelo consumidor começa imediatamente, ou seja, é uma anuidade com fluxo de caixa de início imediato.

Anuidade
vencida

Anuidade com fluxo de caixa que se inicia no período seguinte. O contrato assumido por este consumidor determina que o primeiro pagamento só deve se realizar no período seguinte.

Aplicação

Emprego da poupança na aquisição de títulos, com o objetivo de auferir rendimentos.

Apólice

Documento emitido pelo Segurador após aceitação da cobertura de risco proposta pelo Segurado.

Aposta

Jargão utilizado pelos profissionais do mercado financeiro. Significa decisão de investimento baseada em expectativas de ganho ou retorno, porém com certo grau de incerteza. Ex.: é impossível determinar a cotação de um papel no futuro, mas é possível fazer uma estimativa baseada em análises. Muitas vezes essas análises indicam claramente o que deve ser feito; muitas vezes não, apenas sinalizam tendências, mas a situação exige uma decisão. Nesses casos, o profissional de mercado deve utilizar sua experiência e competência para decidir se toma esta ou aquela decisão. Daí vem a expressão "aposta".

Apregoação

Ato de apregoar a compra ou venda de ações, mencionando-se o papel, o tipo, a quantidade de títulos e o preço pelo qual se pretende fechar o negócio, executado por um operador, representante de sociedade corretora, na sala de negociações(pregão).

Aquisição
horizontal

Fusão de duas empresas que produzem os mesmos tipos de bens e serviços.

Aquisição
vertical

Fusão de duas empresas que produzem bens de dois diferentes estágios da produção. Normalmente entre uma empresa e sua fornecedora, onde a primeira passa a controlar mais etapas da produção do bem final.

Arbitragem

1.Operação na qual um investidor aufere um lucro sem risco, realizando transações simultâneas em dois ou mais mercados.
2.Sistemática que possibilita a liquidação física e financeira das operações inter-praças, por meio da qual a mesma pessoa, física ou jurídica, atuando no mercado a vista, poderá comprar em uma bolsa e vender em outra, a mesma ação, em iguais quantidades, desde que haja convênio firmado entre as duas bolsas.

Arrendador

Pessoa física que cede seus ativos para uso de terceiros através de um contrato.

Arrendamento

Contrato entre duas partes no qual uma cede ativos imobilizados (ativos permanentes) para a outra, mediante pagamento.

Arrendatário

Pessoa que paga pelo uso de ativos de terceiros na forma de aluguel.

Assembléia Geral Extraordinária
(AGE)

Reunião dos acionistas, convocada e instalada na forma da lei e dos estatutos, a fim de deliberar sobre qualquer matéria de interesse social. Sua convocação não é obrigatória, dependendo das necessidades específicas da empresa.

Assembléia
geral
ordinária
(AGO)

Convocada obrigatoriamente pela diretoria de uma sociedade anônima para verificação dos resultados, leitura, discussão e votação dos relatórios de diretoria e eleição do conselho fiscal da diretoria. Deve ser realizada até quatro meses após o encerramento do exercício social.

Asset

Vide ativo.

Asset
allocation

Expressão em inglês para alocação de recursos, utilizada pelos profissionais do mercado financeiro para fazer referencia à escolha de ativos para a sua carteira administrada. Asset Allocation é o ato do administrador do fundo selecionar, entre os diversos tipos de ativos, aqueles que farão parte da carteira do fundo e em que percentual de participação.

Ativo

Bens, direitos e valores pertencentes a uma empresa ou pessoa. Ex: Imóveis, dinheiro aplicado, ações, jóias, etc. No mercado financeiro é comumente utilizado o sinônimo equivalente em inglês - asset.

Ativo
circulante

São os ativos mais líquidos da empresa, ou seja, existe grande facilidade e rapidez em converter-se esses bens ou direitos, em dinheiro. Ex.: duplicatas a receber. Na linguagem técnica da contabilidade, é definido como os bens e direitos a realizar num prazo inferior a 365 dias da data do encerramento do exercício social.

Ativo financeiro

Todo e qualquer título representativo de parte patrimonial ou dívida.

Ativo fixo ou
Ativo permanente

São ativos que a empresa não tem intenção de vender a curto prazo e que dificilmente seriam convertidos imediatamente em dinheiro, diante de uma necessidade financeira. Ex. prédios, máquinas, equipamentos, etc.

Ativo-objeto

Nome utilizado para designar os ativos primários dos derivativos. Instrumento ou ativo designado que pode ser entregue para um contrato de opções. Por exemplo, o ativo pode ser referenciado em: ações, commodities, moedas, índices, instrumentos financeiros, ou contratos futuros (no caso de uma opção sobre contrato futuro).

Ativos
monetários

O ativo circulante é constituído pelos ativos de curto prazo de uma empresa, entre eles: o montante disponível em caixa e em bancos, as contas a receber e os estoques mantidos pela empresa. Os ativos monetários levam em consideração apenas a parte monetária do ativo circulante. Contabilmente, correspondem ao ativo circulante de uma empresa menos seus estoques, de forma que o valor residual esteja na forma de moeda.

Atuário

Tipo de cálculo matemático. Muito utilizado pelas companhias de seguro para determinar o preço das apólices de seguro a partir do estudo das probabilidades de que ocorram acidentes ou sinistros.

Auditor
financeiro

Profissional responsável por fiscalizar as operações financeiras da empresa.

Auditoria

Exame da saúde financeira de uma empresa, realizada de forma independente, sem nenhum vínculo permanente com a empresa. Esta avaliação busca dar maior credibilidade às informações divulgadas, bem como maior segurança para os usuários das mesmas.

Aumento
de capital

Incorporação de reservas e/ou novos recursos ao capital da empresa. Realizado, em geral, mediante bonificação, elevação do valor nominal das ações e/ou direitos de subscrição pelos acionistas, ou também pela incorporação de outras empresas.

Aumento do valor nominal

Alteração do valor nominal da ação em conseqüência de reservas ao capital de uma empresa sem emissão de novas ações.

Autocorrelação

Mede a correlação de uma variável consigo mesma ao longo do tempo.

Averbação

Documento utilizado pelo Segurado para informar à Seguradora sobre verbas e objetos a garantir nas apólices abertas. Muito utilizado no Seguro de Transportes.

Averbadora

Pessoa jurídica contratante de plano de seguro de previdência privada, que não é participante do custeio do mesmo.

Aversão a risco

Característica de investidores que não querem correr riscos; aceitando, portanto, obter um retorno menor dos seus investimentos.