11 MOTIVOS PARA GOSTAR DE MORCEGOS

1. Os morcegos são grandes controladores de insetos. Algumas espécies ingerem 200 ou mais insetos em apenas alguns minutos de vôo.

2. Os morcegos são responsáveis pela formação de florestas. Ao ingerir um fruto deixa cair as sementes em local distante do  original, onde poderá nascer nova árvore. Mais de 500 pequenas sementes podem ser transportadas por um único morcego a cada noite.

3. Os morcegos ajudam na reprodução de mais de 500 espécies de plantas, visitando as flores como fazem de dia os beija-flores, transportando o pólen de flor em flor.

4. Há morcegos que se alimentam de pequenos animais, incluindo os roedores, que tanto prejuízo trazem à agricultura.

5. Os morcegos são largamente utilizados em pesquisas, incluindo a ação de medicamentos que no futuro serão empregados em benefício do homem.

6. As fezes de morcegos constituem excelente adubo que, foram largamente explorados, até o desenvolvimento dos adubos sintéticos.

7. Os morcegos têm sido analisados na utilização do sonar que poderá auxiliar o homem.

8. A saliva do vampiro, por ter forte ação anticoagulante, poderá ser largamente empregada para o tratamento de várias doenças vasculares.

9. Os morcegos são importante elo na cadeia alimentar.

10. O desaparecimento dos morcegos poderá resultar em desequilíbrio e os inconvenientes resultantes poderão ser piores que os causados pela simples proximidade destes animais.

11. "O morcego é praticamente o responsável pela existência de vida nas cavernas. Ao defecar, ou mesmo deixar restos de comida na escuridão das cavernas, eles estão ajudando a manter um ecossistema inteiro que tem grande dificuldade em se manter. Se os morcegos forem extintos, a pequena biodiversidade das cavernas também será, ou será extremamente abalada".

Esta 11ª razão foi enviada para o Morcego Livre por Amanda Previdelli, 7ª série Escola Móbile

Fundação Riozoo

 

 

 

 

 

 

 

 

AS MAIORES E MAIS PERIGOSAS MENTIRAS SOBRE MORCEGOS

Pergunta: Os morcegos são cegos?
Resposta NÃO os morcegos não são cegos e muitos enxergam até bem demais.

Pergunta: Morcegos enrolam em nosso cabelo?
Resposta NÃO, se eles são capazes de localizar um pequeno mosquito no escuro por que razão eles iriam ficar agarrados em cabelo? Como diria o pessoal do "Bat4Kids" eles são bem mais espertos para voar em cima de gente.

Pergunta: Os morcegos são ratos de asas?
Resposta: NÃO os morcegos não são ratos de asas, a única coisa que eles têm em comum é serem mamíferos, mas isso nós humanos também somos.

Pergunta: Os morcegos são sujos e todos são portadores do vírus da raiva?
Resposta: NÃO os morcegos são muito limpos e se higienizam permanentemente como os gatos.
Os morcegos podem, assim como todos os mamíferos serem transmissores da raiva, mas isso não significa que todos estejam contaminados.
Se você não tocar um morcego você não corre perigo algum.

Pergunta: Outros mamíferos podem voar como os morcegos?
Resposta NÃO apenas os morcegos possuem capacidade real de voar, outros como o esquilo "voador" apenas planam após saltos.

LENDAS DOS PRIMEIROS VAMPIROS

Existem lendas sobre o vampirismo desde 125 d.C. aproximadamente; as primeiras histórias foram encontradas na mitologia grega. Porém a palavra Upir (palavra que derivou o "vampiro"), tem registros de 1047, num documento para um príncipe Russo, chamado "Upir Lichy" ou "Vampiro maldoso".

Lendas vampirescas se originaram no Leste da Europa e foram transportadas por caravanas pelo oeste e em rumo ao Mediterrâneo.

De lá, a história se expandiu até as áreas eslavas e Cárpatos. Os eslavos apresentaram a figura do vampiro ao resto do mundo. Após a "cristianização" a lenda do vampiro ainda sobreviveu como um mito, carregada por ciganos, que migraram à Transilvânia, logo depois do nascimento de Vlad Drácula, em 1431.

O vampiro, dizia a lenda, possuía um espírito de uma pessoa morta, que havia sido bruxa, assassino ou suicida. Vampiros eram criaturas temidas, pois podiam se passar por pessoas normais; as únicas diferenças eram o fato de eles não terem sombra ou reflexo no espelho.

À noite, beberiam o sangue de mortais para se alimentarem. Um dos métodos mais comuns era se transformar em morcego e voar pelas janelas abertas, à procura de um pescoço distraído. Eles jamais entravam em uma casa se não fossem convidados, mas uma vez chamados, eles poderiam entrar sempre que quisessem.

O vampiro eslavo não era perigoso apenas porque matava pessoas (afinal, muitos humanos fazem isso!), mas porque, suas vítimas se transformavam em vampiros após mortas. O vampiros eram imortais; apenas alguns métodos poderiam destruí-los. A estaca no coração ou separar a cabeça do corpo eram os únicos métodos conhecidos.
 

Emmanuelle Night Star

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anatomia do morcego

O corpo do morcego é perfeitamente adaptado para sua sobrevivência.

Orelhas: os morcegos escutam maravilhosamente bem. Eles usam a audição para achar comida e localizar seus filhotes. Aqueles que se alimentam de insetos e peixes, as grandes orelhas os auxiliam na ecolocalização. Normalmente, os ecos são captados pelas orelhas com formato de funil que se projetam para frente.

Nariz: o sentido do olfato é muito desenvolvido nos morcegos. É utilizado para identificar alguns alimentos, além de parceiros e suas crias.
Morcegos comedores de frutas podem achar o alimento apenas pelo cheiro. Os nectarívoros carregam polén em seus longos focinhos, e ao irem de flor em flor promovem uma magnífica polinização.

Olhos: morcegos não são cegos. As raposas voadoras por exemplo, têm ótima visão e a utilizam junto com seu olfato apurado para encontrar alimento no escuro.
A visão dos morcegos é adaptada para enxergar melhor na escuridão. A maioria deles só enxerga em preto e branco, mas é sabido que alguns morcegos comedores de frutas conseguem distinguir cores.

Patas: com suas potentes garras, os morcegos podem se pendurar de cabeça para baixo em seus abrigos. Morcegos pescadores usam suas garras para capturar e carregar o peixe que irão comer.

Mãos e asas: os morcegos voam utilizando suas mãos e suas asas. Enquanto as asas estão batendo eles podem ir para baixo e para cima movendo a membrana que existe entre seu corpo e o quinto dedo. Os morcegos voam em frente mudando o formato da membrana entre o segundo e o quinto dedo.