COMO   É  CELEBRADO  O  CASAMENTO?

IGREJA  CATÓLICA

Dominante no Brasil, entre todas as religiões, somente a católica considera o casamento um verdadeiro sacramento, reconhecido como uma graça de Deus. Embora seja previsto que ele se realize somente em igrejas, é possível obter permissão da Cúria para casar em outro local. Durante a cerimônia, o padre solicita bastante a participação do casal, criando vários momentos para fotos. O ritual católico começa com um cortejo dirigindo-se lentamente para o altar, onde os participantes dividem-se em dois grupos: o da família da noiva e o do noivo.

É formal, cerimonioso e a ordem de entrada é a seguinte:

1 O noivo e a mãe
2 A mãe da noiva e o pai do noivo
3 Os padrinhos
4 Damas e pajens ao som de uma música especial
5 A noiva e o seu pai em entrada triunfal. Algumas noivas preferem entrar sozinhas na igreja. Isto não tem o menor problema.

 

CASAMENTO  JAPONÊS

Metade dos casamentos japoneses ainda é acertado entre famílias. A cerimônia é riquíssima e se transformou num negócio extremamente organizado e profissional.

Entre os japoneses, casar os filhos como manda o figurino significa cumprir um dever de pai. Pode custar entre US$ 50 mil a US$ 500 mil e as famílias costumam economizar a vida inteira para realizar a cerimônia, que lá não se prende necessariamente a uma única religião (predominam o budismo, xintoísmo, catolicismo e ritos filosóficos). A noiva chega a trocar de vestido quatro vezes, o que se reflete na quantidade de fotografias. São os maiores álbuns do planeta, com o triplo de fotos de outros países.

 

CASAMENTO  JUDAICO

O casamento judeu tem três etapas. Ketubah: o contrato de casamento descrito em hebraico e português. Deve ser assinado pelo noivo e mais duas testemunhas antes da chegada da noiva. Huppah: representa a casa dos noivos.

Na cerimônia, ganha a forma de uma tenda, sob a qual acontece o ritual. Chassns's tisch: uma mesa especial onde se serve bebidas e comidas depois das bênçãos matrimoniais do rabino. Na presença de dez testemunhas masculinas, o vinho e os anéis são abençoados e o casal bebe a primeira taça de vinho.

Os anéis, então, são trocados. Antes de a festa começar, outros rituais são cumpridos.

 

CASAMENTO  ORTODOXO

Um dos rituais de casamento mais bonitos que existem, embora sejam poucos no Brasil. A Igreja Ortodoxa vem de uma dissidência dos Católicos Apostólicos Romanos e é dominante nos países da Europa oriental, especialmente entre gregos, árabes, russos e eslavos. Suas liturgias são próximas às do catolicismo, mas o rito bizantino e sua teatralidade superam tudo.

Dependendo de quem celebrar, a cerimônia pode ser em português ou na língua da descendência dos cônjuges. O ritual, bem rígido, não permite alteração nas suas etapas, dai o termo ortodoxo, que significa "conforme a doutrina definida". A cerimônia é dividida em duas partes: a união do casal e a coroação. A disposição no altar é a mesma da igreja Católica.

 

CASAMENTO  PROTESTANTE

Os protestantes são, por natureza, muito discretos. As cerimônias são despojadas de pompa, mas em compensação têm muita música, preces de oferenda e leituras. Alguns casais preferem casar na sala do pastor, evitando assim o ambiente de igreja. Neste caso, a noiva geralmente se veste com simplicidade. Mas quando na igreja, o ritual ganha uma maior participação do público.

Durante a cerimônia, alguém da platéia pode ser interpelado pelo pastor. No matrimônio protestante, prevê-se apenas uma madrinha e um padrinho de honra, que têm funções específicas.

A ela cabe segurar o buquê da noiva e a ele, passar as alianças na hora da benção. As famílias dos noivos não ficam no altar na hora da benção. Devem sentar-se nos primeiros bancos, lado a lado, logo atrás da noiva e do noivo. O pai da noiva, depois de entregar a filha no altar, junta-se a eles.