COSTUMES & MITOS

Já pensou em comemorar duas vezes a passagem de um Ano Novo?
Sim, isso é completamente possível. Um exemplo? Na virada de 1999 para 2000, um grupo de milionários estava à meia-noite em Paris. Estouraram champanhe, pegaram um avião, viajaram três horas e chegaram em Nova York ainda com tempo de esperar outra garrafa de champanhe gelar. Por que? Por causa da diferença de fuso horário.
De onde vem a tradição de pular sete ondas no Reveillon?
Esse costume remete às tradições africanas, trazidas pelos escravos. O ritual homenageia Iemanjá, dona das águas salgadas. Sete é um número cabalístico, representado por Exu, filho de Iemanjá. Os sete pulos servem para que os caminhos sejam abertos. Segundo a tradição, na certeza de garantir a futura sorte, jamais dê as costas para o mar após a homenagem.
Você sabe como surgiram as luzinhas de árvores de Natal?
As primeiras lampadinhas elétricas de Natal foram criadas por um instalador de PABX de uma companhia telefônica. Antigamente, as velas eram os enfeites mais usados; como eram perigosas e podiam causar incêndios, o funcionário retirou pequenas lâmpadas de um velho quadro de distribuição telefônica, conectou-as juntas, colocou-as em volta de uma árvore e enganchou a conexão em uma bateria.
Você sabia que os gladiadores começaram a lutar em funerais?
Originalmente, as lutas dos gladiadores eram consideradas como uma forma de sacrifício humano nos funerais em Roma para celebrar os mortos. Porém, no primeiro século antes de Cristo, elas se tornaram mais populares do que os próprios funerais e passaram a ser instituídas em várias comemorações do império romano.
Por que Big Ben?
Quando o famoso relógio londrino foi construído em 1859, o então ministro de Obras Públicas da Inglaterra chamava-se Sir Benjamin Hall e pesava 158 quilos. Em homenagem a ele, deu-se o apelido de "Big Ben" ao grande sino de mais de 12 toneladas. O apelido, contrariamente ao que se diz, não se refere originalmente à torre ou ao relógio, mas ao sino contido no alto da torre.
Você sabia que metade das pessoas que nascem no mundo pertencem a seis países?
Uma pessoa, ao nascer, tem cinqüenta por cento de chance de viver em seis países: Índia, China, Paquistão, Nigéria, Bangladesh e Indonésia. Juntas, essas nações registram a metade das 77 milhões de pessoas que nascem a cada ano. A China, país mais populoso do mundo pode, perder esse posto, segundo a ONU. Projeções dizem que a Índia poderá ultrapassá-la em 2045.
Você sabia que 11 de setembro foi dia de outro massacre?
O dia 11 de setembro já estava na história da humanidade antes mesmo dos ataques dos aviões ao World Trade Center. Nessa mesma data , mas em 1973, ocorreu um violento golpe de Estado no Chile. Salvador Allende foi o primeiro marxista eleito na América Latina por um regime democrático, em 1970, depois de três tentativas frustradas. Quando assumiu o cargo, implementou uma séria de reestruturações, a partir de diretrizes socialistas. Havia um projeto de reforma agrária e nacionalização das indústrias. O debate político atingiu boa parte da sociedade. Allende respeitava a política democrática e a liberdade civil. Mas com o apoio do governo norte-americano, as Forças Armadas deram um golpe, derrubaram o governo de Allende e instalaram no poder o ditador Augusto Pinochet.
Por que o pomo de Adão tem esse nome?
O nome se refere a uma lenda que afirma que um pedaço do fruto proibido teria ficado preso na garganta de Adão. Na verdade, essa parte da garganta é uma projeção de uma cartilagem da laringe.
Você sabia que a caipirinha nasceu de um remédio?
A brasileiríssima caipirinha nasceu a partir de uma receita de remédio caseiro. Tudo começou com a tradicional infusão de limão e alho contra gripes e resfriados. Um belo dia alguém resolveu acrescentar um ingrediente: a cachaça. Pronto, estava feita a bebida. A receita habitual da caipirinha é limão amassado, açúcar, cachaça e gelo. A bebida ficou conhecida em todo o país e é presença constante em bares à beira de praia. A fama atravessou fronteiras e virou referência do Brasil. Em setembro de 1995, a caipirinha foi a primeira brasileira a integrar a lista oficial de coquetéis da Associação Internacional de Barmen (AIB).
Você sabe como surgiu a idéia de que derramar sal dá azar?
Uma das razões é que o sal já foi muito valioso e difícil de ser obtido, mas cada povo tem sua crença a respeito do assunto. Segundo uma antiga superstição norueguesa, a pessoa estaria condenada a derramar quantas lágrimas fossem necessárias para dissolver o sal derramado. Já os antigos alemães, franceses e americanos acreditavam que o ato de derramar sal estaria associado à manifestação do demônio. Estes dois últimos criaram o costume de jogar sal por cima do ombro esquerdo, pois julgavam estar atingindo o diabo no olho.
Você sabe o que é um repentista?
O repentista, ou cantador, é um cantor popular dos estados do nordeste e centro brasileiro. Pelo canto, improvisado ou memorizado, conta a história dos homens famosos na região, os acontecimentos e as aventuras de caçadas. Enfrentam-se em disputas que duram horas ou noite inteiras. A maioria é semiletrada, mas possui assombrosa imaginação e singularidade na cultura tradicional.
Como o arroz e o feijão se consagraram nos pratos dos brasileiros?
Primeiro, porque são nutritivos. O feijão é rico em uma proteína chamada lisina; o arroz, em metionina. As duas juntas dão uma boa refeição. Há um século, o par ficou popular no Brasil. O arroz veio da Ásia e se adaptou bem ao solo de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. O feijão é originário das Américas e difundiu-se pelo Brasil principalmente por causa da influência de Portugal. A leguminosa era usada pelos portugueses como acompanhamento de guisados de carne. Como custava pouco, tornou-se comum também entre nós.
amizade brasilidade busca coleções curiosidades dicionários
diversão Felipe folclore leis mensagens miscelânea