JOÃO DE BARRO

Nome comum: João de Barro
Outro nome: forneiro
Nome em inglês: Ovenbird
Nome em espanhol: Rufous Hornero
Nome científico: Furnarius rufus
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Passariformes
Família: Furnaridae
Características: Ninho medindo 30 cm de diâmetro na base. Paredes com espessura de até 5 cm.

Distribuição geográfica: O joão-de-barro (Furnarius rufus) encontra-se desde Minas Gerais e Mato Grosso até a Argentina, onde é conhecido como Hornero. Um outra espécie habita o norte do Brasil e é conhecida como maria-de-barro, oleiro e amassa-barro. É admirável a habilidade com que esta ave constrói a sua casa nos postes, nas traves das porteiras ou nos galhos de árvores desnudas. O ninho consiste em uma bola de barro, dividida em dois compartimentos. A porta, que 

permite ao pássaro entrar sem se abaixar, impede que o vento atinja o interior, pois é sempre voltada para o norte. Macho e fêmea ocupam-se ativamente da construção, transportando grandes bolas de barro que são amassadas com os bicos e com os pés. No compartimento maior, forrado com musgo, cabelos e penas, a fêmea deposita de 3 a 4 ovos brancos, três vezes ao ano. O joão-de-barro é pouco menor que um sabiá, porém mais delgado. Sua cor é cor de terra, com a garganta branca e a cauda avermelhada. É uma ave alegre que gosta de conviver com o homem. Vivem em casais e passam os dias a gritar em curiosos duetos. Mito da floresta - O João de Barro é tido como passarinho trabalhador e inteligente. Seu canto parece uma gargalhada (no Sul dizem que, quando ele canta, é sinal de bom tempo) e é amigo de todos, lutando para salvar seu ninho, sua casa. Um dia, conta-se, brigou com Tapera (andorinha), que chegou a dominá-lo e despejou-o do ninho ainda em construção. A fêmea, conhecida como "Joaninha-de-barro" ou "Maria-de-Barro", ajuda na construção do ninho, mas parece não ser constante, abandonando o macho. O João-de-Barro é fiel até o fim e, por isso, quando percebe que a esposa mudou de amor, tampa a abertura da casa, fechando-a para sempre.

MUTUM PINIMA

Nome vulgar: Mutum pinima
Classe: Aves
Ordem: Galliformes
Família: Cracidae
Nome científico: Crax fasciolata
Nome inglês: Bare faced curassaw
Distribuição: Brasil (Paraná, Norte do Maranhão, leste e sul de Goiás, Oeste de Minas Gerais e Panamá)
Habitat: Zonas tropicais
Longevidade: 40 anos

Hábitos: São monógamos. O macho dá comida à fêmea
Maturidade: 2 anos
Época reprodutiva: Setembro a Janeiro
Incubação: 33 dias
Nº de filhotes: 2 a 4
Alimentação na natureza: Predominantemente frugívoros; sementes e restos vegetais, folhas e brotinhos
Alimentação em cativeiro: Ração, agrião picado, carne moída, cenoura ralada, milho inteiro.
Habita as florestas existentes próximas aos rios, preferindo ciscar em suas margens bem cedinho (pela manhã) e ao entardecer. Além de comer frutas silvestres, folhas e brotos, caçam gafanhotos, pererecas, lagartos e aranhas. Na época reprodutiva, o macho oferece alimenta à fêmea e, após formado, o casal não mais se separa. A fêmea põe 2 a 5 ovos. Apesar de logo ao nascer serem capazes de andar, os pintos ficam sob a guarda da fêmea por até quatro meses. Normalmente, dormem empoleirados no tronco das árvores.

PAPAGAIO-DE-PEITO-ROXO

Nome vulgar: Papagaio-de-peito-roxo
Classe: Aves
Ordem: Psittaciformes
Família: Psittacidae
Nome científico: Amazona vinacea
Nome inglês: Vinaceous breasted parrot
Distribuição: Sudeste do Brasil, sul do Rio Grande do Sul, oeste do Paraguai e nordeste Argentino
Habitat: Matas secas, pinheirais e orlas de capões
Hábitos: Os movimentos são lentos e servem para 

melhor se ocultar nas matas
Longevidade: 30 anos
Maturidade: 2 anos
Época reprodutiva: Agosto a Dezembro
Período de incubação: 30 dias
Nº de filhotes: 02
Alimentação na natureza: Frutas e sementes
Alimentação em cativeiro: Sementes, coco seco, laranja, banana e mamão.
Causas da extinção: Caça
Vive em florestas e pinheiros associados a ambientes campestres. Necessitam da disponibilidade de buracos de árvore (ocos de tronco) e fendas formadas pela decomposição dos troncos.

PAPAGAIO CINZA

Nome comum: Papagaio-cinza
Nome em inglês: Grey Parrot
Nome científico: Psittacus erithacus
Filo: Chordata
Classe: Aves
Família: Psittacidae
Comprimento: até 30 cm
Ovos: 2 de cada vez
Tempo de vida: até 32 anos (Recorde)
Não é preciso ter muita inteligência para repetir uma frase recém-aprendida, reproduzir o miado de um gato ou um assobio estridente. Os papagaios precisam somente de habilidades comuns à sua espécie, mas o papagaio-cinza africano distingue-se de seus parentes palradores por ser 

mais loquaz. Essa habilidade do papagaio-cinza já era mencionada nos antigos documentos gregos e romanos. De maneira geral, os papagaios desenvolvem a habilidade de falar e imitar vozes humanas apenas em cativeiro. No habitat natural produzem apenas ruídos roucos, quer dizer, sua expressão vocal é muito pobre. Esses pequenos papagaios habitam as florestas da África central e ocidental, desde a Serra Leoa até o Quênia. Vivem aos pare, em grandes bandos que se alimentam de frutas e sementes. São muito caçados devido aos grandes danos que causam às colheitas. E também por causa do delicado sabor de sua carne e pelas lindas penas vermelhas da cauda. Esse papagaio é facilmente treinado. Na época do acasalamento, o par abandona o bando e ambos se revezam no choco. Há muitas espécies de papagaios na Ásia, Oceania e América do Sul.
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Brasil brasilidade busca coleções curiosidades dicionários
diversão Felipe folclore leis mensagens miscelânea